quinta-feira, 29 de junho de 2017

O QUE ACONTECE NO MEIO

                                        MARTA MEDEIROS

Vida é o que existe entre o nascimento e a morte. 
O que acontece no meio é o que importa.
No meio, a gente descobre que sexo sem amor também vale a pena, mas é ginástica, não tem transcendência nenhuma. Que tudo o que faz você voltar pra casa de mãos abanando (sem uma emoção, um conhecimento, uma surpresa, uma paz, uma ideia) foi perda de tempo. Que a primeira metade da vida é muito boa, mas da metade pro fim pode ser ainda melhor, se a gente aprendeu alguma coisa com os tropeços lá do início. Que o pensamento é uma aventura sem igual. Que é preciso abrir a nossa caixa preta de vez em quando, apesar do medo do que vamos encontrar lá dentro. Que maduro é aquele que mata no peito as vertigens e os espantos.
No meio, a gente descobre que sofremos mais com as coisas que imaginamos que estejam acontecendo do que com as que acontecem de fato.  Que amar é lapidação, e não destruição. Que certos riscos compensam – o difícil é saber previamente quais. Que subir na vida é algo para se fazer sem pressa. Que é preciso dar uma colher de chá para o acaso. Que tudo que é muito rápido pode ser bem frustrante. Que Veneza, Mykonos, Bali e Patagônia são lugares excitantes, mas que incrível mesmo é se sentir feliz dentro da própria casa. Que a vontade é quase sempre mais forte que a razão. Quase? Ora, é sempre mais forte.
         No meio, a gente descobre que reconhecer um problema é o primeiro passo para resolvê-lo. Que é muito narcisista ficar se consumindo consigo próprio. Que todas as escolhas geram dúvida, todas. Que depois de lutar pelo direito de ser diferente, chega a bendita hora de se permitir a indiferença. Que adultos se divertem mais do que os adolescentes. Que uma perda, qualquer perda, é um aperitivo da morte – mas não é a morte, que essa só acontece no fim, e ainda estamos falando do meio.
        No meio, a gente descobre que precisa guardar a senha não apenas do banco e da caixa postal, mas a senha que nos revela a nós mesmos. Que passar pela vida à toa é um desperdício imperdoável. Que as mesmas coisas que nos exibem também nos escondem (escrever, por exemplo). Que tocar na dor do outro exige delicadeza. Que ser feliz pode ser uma decisão, não apenas uma contingência. Que não é preciso se estressar tanto em busca do orgasmo, há outras coisas que também levam ao clímax: um poema, um gol, um show, um beijo.
        No meio, a gente descobre que fazer a coisa certa é sempre um ato revolucionário. Que é mais produtivo agir do que reagir. Que a vida não oferece opção: ou você segue, ou você segue. Que a pior maneira de avaliar a si mesmo é se comparando com os demais. Que a verdadeira paz é aquela que nasce da verdade.  E que harmonizar o que pensamos, sentimos e fazemos é um desafio que leva uma vida toda, esse meio todo.

Como a sociedade vê a filosofia de Polícia Comunitária?

quarta-feira, 28 de junho de 2017

QUATRO LEIS ESPIRITUAIS ENSINADAS NA ÍNDIA PARA VOCÊ LEVAR PRA VIDA TODA

1ª Lei – A PESSOA QUE CHEGA É A PESSOA CERTA.
Ninguém chega em nossas vidas por acaso, todas as pessoas que nos rodeiam, que interagem conosco, estão ali por algum motivo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

2ª Lei – O QUE ACONTECE É A ÚNICA COISA QUE PODIA ACONTECER.
Absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra maneira, nem sequer um detalhe mais insignificante. Não existe aquilo de ”se tivesse feito tal coisa teria acontecido tal coisa ”.

3ª Lei – EM QUALQUER MOMENTO QUE COMECE É O MOMENTO CORRETO.
Tudo começa no momento certo, nem antes nem depois. Quando estamos preparados para que algo novo comece em nossas vidas, aí então começará. O que aconteceu foi o que pôde acontecer e teve que ser assim para que aprendêssemos essa lição e seguíssemos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas, são perfeitas, ainda que nossa mente e nosso ego resistam e não queiram aceitar.

4ª Lei – QUANDO ALGO TERMINA, TERMINA.
Simplesmente assim. Se algo terminou em nossas vidas, é para nossa evolução , portanto, é melhor deixá-lo seguir adiante e avançar já enriquecidos com essa experiência. Creio que não é por acaso que você esteja lendo este texto. Se este texto chega em nossas vidas é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai em lugar errado.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Major da PM é tratado pelo seu próprio nome, na cidade onde faz POLÍCIA INTELIGENTE


Em recente postagem em sua página no Facebook, o irreverente major Marcelo Ribeiro, da Polícia Militar do Pará, anunciava que tinha sido chamado pelo próprio nome, nas ruas de Dom Eliseu-PA, cidade onde está localizada a sede da 21ª Companhia Independente da PMPA.

POLICIAL ARTICULADO
Na foto, Marcelo Ribeiro ilustra o instante em que pessoas da comunidade o abordaram para falar sobre a segurança no município.
O major Marcelo é um oficial muito articulado com a comunidade onde trabalha. 

TRABALHO EM SANTARÉM
Esse seu modo de conduzir o sua atividade no policiamento, ele demonstrou com maestria quando, a meu convite, foi comandar a Companhia de Policiamento que fica localizada em Santarém-PA. Era 2007, ano em que eu comandava o 3º BPM e tinha como subcomandante o diligente major Risuenho.
Na época, eu precisava mostrar como essa proximidade entre a polícia e a comunidade poderiam mudar a concepção de construir Segurança Pública e de tabela tornar as pessoas partícipes desse processo.

 ATIVIDADES INTERATIVAS MOBILIZARAM A SOCIEDADE
Colocamos no ar um programa de rádio semanal (Estação Segurança), na Rádio Rural de Santarém, fazíamos o Paradão no Bairro (espécie de Sete de Setembro fora de época), com saturação do efetivo policial no bairro e interatividade com os estudantes locais e com as lideranças comunitárias. 
Além disso, personificamos o PMzito, para atrair a atenção de crianças e adolescentes, fortalecemos o PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), com policiais trabalhando exclusivamente nessa atividade.
Reestruturamos o Grupamento Turístico e o Policiamento a Cavalo (com o então tenente Icassatti). Recebemos uma Lancha de Ação Rápida, que deu mais dinamismo ao nosso GTO (Grupamento Tático Operacional), que era comandado pelo então tenente William.
Fizemos, com apoio da Senasp, dois cursos nacionais de Promotor de Polícia Comunitária.
Dividimos a cidade em cinco setores de policiamento.
Criamos o policial referência em cada setor e tínhamos ainda as líderes comunitários referências para lidar com os policiais da área.
Estabelecemos parceria com todas as instituições de Segurança Pública, notadamente com a Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Centro de Perícias Científicas, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. Tínhamos até parceria com a Delegacia Fluvial da Marinha do Brasil, com quem fazíamos operações conjuntas nos rios da região. Nosso trabalho tinha estreita relação de parceria com o Exército Brasileiro, através de seu 8º Batalhão de Engenharia de Construção, com apoio recíproco em nossas atividades.
Orientamos a criação de dois CONSEGs (Conselho Comunitário de Segurança e Cidadania), que muito nos ajudaram a identificar os problemas locais.

REDUÇÃO DA CRIMINALIDADE
Esse trabalho que exercita muito a criatividade, mudança gerencial e nos orienta à resolução de problemas, é - sem dúvida nenhuma - o melhor caminho, porque tem legitimidade, apoio e participação da população e dá resultados.
O número de homicídios em relação a 2006 caiu de 69 para 49 homicídios e o número de roubos despencou em 38%.
Não houve registro de nenhum golpe da saidinha e de nenhuma ocorrência de roubo a banco, no ano de 2007.
E o sucesso de nossa passagem em Santarém, claro, não se deve unicamente ao trabalho da Polícia Militar, mas ao conjunto de ações integradas, sob a compreensão de que os bons resultados só poderiam ser atingidos com a união dos esforços das instituições e da sociedade.

VITÓRIA
Um dos grandes prêmios que recebemos foi saber que esse modelo de atuação, após a minha saída e já no comando de meus sucessores, obteve o reconhecimento da Revista Veja que considerou Santarém a cidade mais segura do Brasil, dentre as cidades de 200 a 400 mil habitantes.

DOM ELISEU
Ao ver a foto de Marcelo Ribeiro de mãos dadas com pessoas simples de Dom Eliseu, trouxe-me à mente a nossa passagem por Santarém e região, já que o major também comandou a Companhia Independente de Oriximiná, com extremo sucesso.
Isso nos leva a concluir que a comunidade precisa conhecer o policial que atua na sua comunidade. Quando isso acontece, há um efeito muito positivo. Essa relação personalizada se fortalece quando o policial também chama o cidadão da comunidade pelo seu nome. Percebe-se, neste caso, o estabelecimento de uma relação de confiança que é extremamente importante para o estabelecimento de um modelo personalizado que não permite atos de desvios de conduta policial (e nem do cidadão) porque está instalado, automaticamente, o controle social. Assim, a prática da corrupção ou concussão diminui ou é eliminada daquele espaço e o resultado disso é que a comunidade, por ter confiança na sua polícia, vai se aproximar cada vez mais e denunciar com segurança, pois haverá um compromisso recíproco, que chamo de cumplicidade comunitária.
Aproximar-se da comunidade e obter informações sobre seus problemas e sobre suas dificuldades é INTELIGÊNCIA PURA.
O interessante é contar isso aqui e o cidadão perguntar: mas se isso dá certo, por que não é espraiado em toda a polícia?
E uma outra coisa que me deixa indignado: o trabalho inteligente da Polícia de Proximidade não é a regra nas instituições policiais.
Mas, toda vez que um governo quer mostrar que "é parceiro da comunidade, sob o discurso de servir e proteger a sociedade", ele se socorre das atividades de uns poucos policiais que, pontual e heroicamente, ainda dão orgulho às nossas instituições.
Mas, infelizmente, ainda contamos nos dedos das mãos (e só das mãos) os policiais que fazem (com muita resistência de seus pares e superiores) uma POLÍCIA INTELIGENTE, LEGÍTIMA E PROTETORA DA SOCIEDADE.
É o sistema.

ALERTA AOS MORADORES DE BELÉM.

Uma senhora que reside no Conjunto Médici II, na Travessa Portel, foi vítima de uma agressão sem precedentes. Segundo relato dela, enquanto vinha caminhando pela calçada, um carro de cor prata, que ela descreve apenas como "carro grande de cor prateada", veio em direção a ela, parou, e um dos jovens que estavam no veículo, jogou ÁCIDO SUFÚRICO no rosto da senhora. Ela foi hospitalizada em estado de emergência, porém, hoje, 20/05/2017, o resultado do ataque gratuito a esta senhora, foi que a mesma ficou cega de um olho e está com metade do rosto desfigurado.
Fica o alerta aos moradores do bairro da marambaia e de toda Belém-PA, pois ainda não se sabe até onde estão agindo esses bandidos.
Quem tiver qualquer informação que leve a identificação desse grupo criminoso de playboys que estão saindo pelas ruas da cidade, cometendo esse crime horrendo, ligar para o CIOP - Centro Integrado de Operações, através dos telefones (ligação gratuita):
- 190
- 181 Disque Denúncia
- 180 (Central de Atendimento à mulher)
Vamos fazer circular esta mensagem para que o crime contra esta senhora não fique impune.
A COMUNICAÇÃO É NOSSA MAIOR ARMA !!!!

domingo, 25 de junho de 2017

Ao menos cinco skatistas foram atropelados na Rua Augusta, na região central de São Paulo, na manhã deste domingo


Segundo o Corpo de Bombeiros, um Ford Ecosport passou em alta velocidade pela rua e atropelou as pessoas na altura do número 500 durante um evento de skate por volta das 10h. As vítimas foram levadas a prontos-socorros da região e o motorista fugiu.

O skatista Gabriel Magalhães afirmou, em sua página no Facebook, que um dos feridos ficou com o punho machucado e outro com joelho quebrado. Segundo ele, o vidro de trás do carro também ficou quebrado.
De acordo com o presidente da associação skate day e organizador do evento, Dan Feitosa, três dos cinco feridos seguem hospitalizados.
No dia 21 de junho, foi comemorado em todo o mundo, "O Dia Mundial do Skate". Como a data caiu em dia útil, os skatistas brasileiros resolveram comemorar neste domingo. Os skatistas fizeram a concentração em frente ao Masp por volta de 9h. Às 10h30, eles começaram a "skateada" que passaria pela Avenida Paulista, Rua Augusta, Rua Martins Fontes, Rua Álvaro de Carvalho, Rua João Adolfo, com chegada no Vale do Anhangabaú prevista para as 11h40.
Os organizadores previam que o evento superasse os 15 mil participantes do ano passado e chegasse aos 20 mil.
Na página do evento Go Skate Day SP 2017 no Facebook, skatistas que estavam presentes relataram o atropelamento e começaram a promover um movimento para tentar localizar a placa do veículo que atropelou alguns deles.
Um dos participantes, Hugo Corrêa, diz que, nesta edição, houve mudança no itinerário, descendo a Augusta. "Outra coisa zuada também foi o itinerário desse ano, ao invés de pegarem e descerem a Consolação até a Roosevelt e depois sentido Anhangabaú, fizeram o itinerário descendo a Augusta toda esburacada, uma EcoSport que tava subindo a Augusta atropelou vários skatistas, chamaram até o Samu. ", disse ele.
video

Provérbio árabe

Pela cura do Pedrinho, vamulá!

Feira de Produtos da Agricultura Familiar

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Confira o calendário de pagamento do funcionalismo estadual

Dia 27 (terça-feira) - Inativos militares e pensionistas / Inativos Civis e pensões especiais/ Sead

Dia 28 (quarta-feira) - Auditoria Geral, Casa Civil, Casa Militar, Defensoria Pública, Gab-vice, Procuradoria Geral, Sedap, Sectet, Sead, Sefa, Seplan, Semas, Secult, Seel, Sedeme, Sejudh, Sedop, Sespa, Seaster, Setran, Secom e Setur, NGTM, NEPMV, NGPR e NAC.

Dia 29 (quinta-feira) - Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, Codec, Ceasa, Cohab, CPC/Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, FCP, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clinicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, Imetropara, Iasep, Igeprev, IOE, Iterpa, Jucepa, Prodepa, Santa Casa, Susipe, UEPA, Ideflor-bio, CPH, e Fund. Propaz.

Dia  30 (sexta-feira) - Seduc, capital e interior

Fonte: Agência Pará

quarta-feira, 21 de junho de 2017

ESPOSA SURDA

– Qual o problema de sua esposa? Disse o médico.
👨– Surdez. Não ouve quase nada.
💁🏻‍♂ – Então o senhor vai fazer o seguinte: antes de trazê-la, faça um teste para facilitar o diagnóstico. Sem ela olhar, o senhor, a certa distância, fala em tom normal, até que perceba a que distância ela consegue ouvi-lo.
E quando vier – diz o médico – dirá a que distância o senhor estava quando ela o ouviu. Está certo?
👨– Certo, combinado então.
À noite, quando a mulher preparava o jantar, o marido decidiu fazer o teste.
Mediu a distância que estava em relação à mulher. E pensou: “Estou a 15 metros de distância. Vai ser agora”.
👨– Maria, o que temos para jantar ? – não ouviu nada.
Então aproximou-se a 10 metros.
👨– Maria, o que temos para jantar ? – nada ainda.
Então, aproximou-se mais 5 metros.
👨– Maria, o que temos para jantar ? – Silêncio ainda.
Por fim, encosta-se às costas da mulher e volta a perguntar:
👨– Maria! O que temos para jantar ?
– Frango, meu bem… É a quarta vez que te respondo!

Como percebem, muitas vezes achamos que o problema ocorre com os outros, quando na realidade o problema é nosso, só nosso…

Fazendo um paralelo, podemos  achar que Deus não ouve nossas orações, mas quando nos aproximamos Dele,  percebemos que o erro sempre esteve em nós por não ouvirmos o que Ele diz.

Ao novo comandante da PM

segunda-feira, 19 de junho de 2017

"O Brasil esqueceu de Deus, por isso está assim", desabafa Deputado Tiririca.

O deputado federal Francisco Everardo, mais conhecido como Tiririca, emocionou seus fãs e eleitores em entrevista concedida no Salão Verde da Câmara dos Deputados. Ao ser abordado por repórteres que o perguntaram sobre seu famoso slogan das campanhas de 2010 e 2014, onde pedia voto dizendo que “Pior que está não fica”. Todos esperavam mais uma piada mas o que ouviram foi profundo e profético, como nenhum outro político jamais teve coragem de dizer.
O deputado Francisco Everardo olhou seriamente para o repórter Altair Cardoso, e respondeu:
_ O que eu vou dizer para meus eleitores? É isso que você quer saber? Vou dizer que o Brasil esqueceu de Deus. Por isso está assim. Deus nos disse que ninguém acende uma luz para escondê-la dentro de uma caixa, e sim para colocar a luz no alto de uma casa e assim iluminar a todos que estão ali.
Sabe porque eu estou te dizendo isso? Acabei de sair de uma reunião onde me apresentaram um projeto que quer tirar todas os símbolos de Deus das escolas. Querem tirar a bíblia das escolas, os crucifixos e qualquer imagem que lembre da passagem de Jesus pela Terra. Estão querendo fazer isso dizendo que a Escola não deve ensinar religião. Mas isso não é ensinar religião. É apenas lembrar que temos um pai que ofereceu seu único filho pra nos salvar. Vão substituir a imagem de Jesus pela imagem do presidente. Isso é uma vergonha. Deus deve estar com muita vergonha de todos nós.
Enquanto eu for vivo vou lutar pela honra e pela glória do Senhor. O Brasil hoje está dividido entre pessoas que vivem, matam ou se matam por causa de um partido, ou um político. Pessoas que passam horas do seu dia brigando com amigos e familiares por causa de política. Estas mesmas pessoas não conseguem encontrar um só minuto do seu dia pra conversar com Deus. Estas mesmas pessoas estão querendo tirar Deus das escolas. Já tiraram da casa delas agora querem tirar do coração das crianças. Isso é muito triste, cara. Desculpa se eu não respondi com a piada que vocês esperavam. Mas aqui sou deputado, e estou muito triste com o rumo que o Brasil tá tomando. Não adianta mudar o político que senta na cadeira do presidente se o povo continua afastado de Deus…
Neste momento Tiririca se emociona e com lágrimas nos olhos diz:
_ Desculpa meu amigo, eu não estou bem pra responder a vocês hoje não. Outro dia a gente se fala melhor. Cara, Deus me tirou da fome, da seca e da depressão. Eu não sei nem o que dizer quando vejo que nossos políticos estão virando as costas pra ele… Fiquem com Deus! Amanhã a gente se fala. Hoje não dá…
Os repórteres ficaram em silêncio e também choraram. Respeitaram o desejo dele se retirar do local e tiveram uma aula prática de que nem todo político é igual.

REPORTAGEM COMPLETA:
https://afolhabrasil.com.br/religiao/tiririca-desabafa-o-brasil-esqueceu-de-deus-por-isso-esta-assim/

sábado, 17 de junho de 2017

Comendo lesma num restaurante da China

Empresa brasileira põe entrega de comida, música, ingressos e recarga de celular em um app só

POR FILIPE OLIVEIRA

A empresa Movile vem testando há pouco mais de um mês o Rapiddo, um novo aplicativo que vai juntar em um lugar só serviços variados, como delivery de comida, streaming de música, notícias, recarga de celular e, no futuro, compra de ingressos e chamada de táxis.

A companhia é investidora de uma série de start-ups ligadas à mobilidade, como iFood (entrega de comida), Superplayer (streaming de música), Rapiddo Entregas (motoboys pela internet), Sympla (ingressos) e PlayKids (conteúdo para crianças).

serviços de empresas como essas serão oferecidos no Rapiddo. Também poderão ser incluídas ofertas de parceiros que fecharem acordo com a empresa —duas negociações estão em andamento, afirma a companhia.

Por enquanto, o serviço está disponível apenas na cidade de Campinas (SP), onde a Movile foi criada no final dos anos 1990.

A iniciativa tem entre suas referências o aplicativo chinês Wechat e outras empresas de sucesso da Índia e do Japão que reúnem serviços em um app só, diz Eduardo Henrique, Gerente de Negócios Internacionais da Movile.

Mauro Piazza, Diretor da Rappido, também aponta a influência da Amazon no projeto. A empresa americana nasceu vendendo livros pela internet e hoje oferece um catálogo amplo de itens, produtos digitais e possui serviços de streaming de filmes.

Piazza diz que uma vantagem de oferecer tudo a partir de um mesmo lugar é a possibilidade de conhecer melhor os hábitos do usuário e tentar oferecer a ele coisas que tem mais chances de interessá-lo.

“Quando notarmos que uma pessoa está olhando muitas matérias sobre paternidade em nosso aplicativo, vamos poder enviar material para ele sobre o PlayKids”, exemplifica

Ele diz acreditar que um aplicativo que reúne vários outros funciona melhor em mercados onde há menos opções para os consumidores.

Quando há muitos competidores, como acontece no mercado americano, é mais difícil o cliente ser fiel e ficar satisfeito com um aplicativo agregador de outros, pois as chances de o serviço de alguns de seus apps favoritos não estar entre os reunidos ali são grandes.

Por enquanto, o Rapiddo só está disponível para celulares com sistema operacional Android. Versão para os aparelhos da Apple deve ser lançada nas próximas semanas.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

A simpatia do motorista de taxi em Tóquio

Quando a sexta-feira não é enforcada

É estranho quando a sexta-feira não é enforcada pela Administração Pública.
Hoje, no meu trabalho, até meio-dia, eu estava com uma sensação de que era segunda-feira.
Depois do meio-dia, caiu a ficha da sexta-feira.

Como a sociedade vê a filosofia de Polícia Comunitária?

Como partir a maçã ao meio, sem usar a faca

Como a sociedade vê a filosofia de Polícia Comunitária?

Desabafo de uma médica sobre policial militar morto

São 03h da manhã.
Estou deitada na cama de um quarto de plantão.
Trabalhei por 20h e mesmo assim não consigo dormir.
Só chorar.
Mas pra você, talvez hoje seja uma boa noite.
Você que está na sua cama quentinha, na sua casa, bem alimentado, com algumas frustrações normais do dia a dia porém, vivo.
Talvez seja uma boa noite para os políticos que têm 50 seguranças garantindo a paz do sono deles. Que têm helicóptero à disposição para os deslocamentos, assim não estão sujeitos a arrastões, assaltos, sequestros...
Políticos que não vivem nossa realidade de medo, insegurança, instabilidade... E por não serem atingidos pela podridão da sociedade, simplesmente não estão nem um pouco preocupados com os milhões que são atingidos todos os dias. Simplesmente não pretendem fazer nada para mudar o cotidiano de terror que vivemos.


Hoje deu entrada neste hospital um policial militar.
Atingido por um tiro na cabeça.
Chegou ainda com vida, trazido por quatro outros policiais que, desesperados como quem transportassem seus próprios pais ou irmãos, gritavam tentando mantê-lo acordado.
"Estamos contigo, parceiro. Você vai ficar bem. Nós estamos aqui com você."
E assim o entregaram aos cuidados da equipe.
Tudo foi feito.
Em perfeita sincronia a rotina de trauma foi realizada e em pouquíssimo tempo estávamos na sala do centro cirúrgico com um neurocirurgião a postos para o procedimento.
A anestesia trabalhando firme, a cirurgia atuando com rapidez e precisão.
Terminou o procedimento.


Mas ele faleceu.
Não, essa história não tem um final feliz.
E eu chorei.
Fiz um sinal da cruz no peito dele e saí da sala de cirurgia aos prantos, soluçando... E ainda estou chorando.
Porque não me conformo em perder um policial.
Não me conformo viver numa sociedade tão doente que trata esses homens como bandidos, corruptos.
Fico revoltada de ver como esses caras morrem sem um mínimo de dignidade, com um tiro dado por um marginal, mequetrefe, sem vergonha.., um filho de chocadeira.
 

Não consigo aceitar a desvalorização dos policiais militares.
Esses caras são heróis!!!!!
Eles botam a farda e sobem o morro pra catar bandido. Pra prender, pra matar.. Não importa.
A função deles é tirar o bandido de circulação pra que VOCÊ não seja assaltado.
Pra que VOCÊ não seja sequestrado.
Pra que SUA ESPOSA não seja estuprada.
Eles arriscam a vida deles por VOCÊ!!!!!!
Por um salário de merda, com um treinamento de merda, com equipamento de proteção pessoal de merda e armamento de merda, eles sobem o morro por VOCÊ.
 

E como a sociedade retribui???
Rotulando que todo policial militar é bandido.
Todo policial militar pratica abuso de poder.
Todo policial militar é corrupto.
NÃO!!! ELES NÃO SÃO!!!!
Eles são filhos de alguém. Irmãos de alguém. Amigos de alguém. Pais de alguém.
E, repito, saem todos os dias de casa, arriscando a própria vida POR VOCÊ.
É inadmissível o que vêm acontecendo.
Bandido pode matar policial com tiro nas costas que não acontece nada.
Ele é uma pobre vítima da sociedade... E o bandido tava só se vingando do policial malvado que incitou ódio quando deu dura no bandido de forma ultrajante. Coitado do bandido. Ele é gente. O policial não podia tê-lo tratado assim. Policial malvado! A culpa é sua que despertou o ódio num pobre menino de comunidade que nunca teve acesso à nada e foi discriminado por você.
NÃO!!!!
 

Meu Deus, NÃO!!!!!
Enquanto isso, se um policial atira num bandido, é afastado da corporação, responde à sindicância, perde o direito de atuar.
A polícia está coagida.
Não tem mais um pingo de autonomia.
Resultado?
Policiais morrendo a 3 X 4.
O de hoje, foi só mais um.
Uma estatística. Um número. Um qualquer.
Fazem um enterro bonito, com honras militares e tá resolvido. Vida que segue.
Político falar sobre morte de policial não dá voto.
Falar sobre morte de rapazes da favela é que dá.
Porque a população odeia policial. Eles são uns babacas corruptos mesmo.
É com os trombadinhas, ladrões e manés que a população se identifica.

PAREM, PAREM, PAREM, PELO AMOR DE DEUS!!!!

Não pode um homem que arrisca sua vida pela sua, morrer tão anônimo, tão indignamente, tão desprezado.
Não pode, Meu Deus. Não pode.

Até quando eu vou ter que ouvir os gritos de desespero das mães dos policiais ecoando nos corredores dos hospitais quando dou a notícia que o filho delas faleceu???
Até quando eu vou ter que consolar uma mãe que diz "como eu vou viver sem nunca mais ver meu filho?"
Até quando eu vou ter que escutar "o filhinho dele de 2 anos é tão apegado com o pai... como vai ser agora??"
Escutar "como eu vou aguentar ver meu filho de 24 anos num caixão?"

Até quando, Meu Deus, até quando????

Parafraseando meu grande amigo e brilhante médico Leandro Cacciari, que atuou comigo na sala de trauma hoje, lavando minha farda, plena de sangue do policial, eu pensava: "sempre que eu lavar minha farda suja de sangue, esse sangue nunca vai ser o meu. Mas, sempre vai ser de algum militar. E eu sinto um puta orgulho de ter escolhido prestar assistência a esses homens que me defendem, te defendem, nos defendem."

E peço a Deus que esse orgulho dos militares alcance outras pessoas...
Porque quando eu disse para a mãe dele hoje "seu filho morreu como um herói. lembre-se dele sempre com muito orgulho. nunca deixe que te digam o contrário sobre ele.", eu estava falando de coração.
Descanse em paz, Eric.

Eu tenho muito orgulho de você.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Artista plástico Tarcisio Ribeiro apresenta sua nova concepção libertária


O Grande Dia é como diz o poeta alemão Novalis:
"Je poetisher, umso waher", ou seja:
 "Quanto mais poético, mais verdadeiro", é uma exposição onde o artista plástico Tarcisio Ribeiro apresenta sua nova concepção libertária que resume trinta anos de pintura, divididos em dezoito telas que se compõem e ao mesmo tempo possuem sua individualidade.

SERVIÇO:
Exposição do Artista Plástico TARCÍSIO RIBEIRO.

Neste Domingo, 18 de junho,
a partir das 16h00, na Barbearia Belém,
na  Rua Antônio Barreto, próximo à 
Travessa 14 de Março.




segunda-feira, 12 de junho de 2017

Dia dos Namorados

Quem reclama de passar o dia dos namorados sozinho, não sabe o que é passar o carnaval casado!

domingo, 11 de junho de 2017

Treinador do Remo pode sair hoje

Batata do Josué Teixeira tá esquentando.
Reunião que está ocorrendo agora entre cinco dirigentes do Remo, deve decidir pela saída do treinador.

sábado, 3 de junho de 2017

Cão bate um bolão na praia

Como a sociedade vê a filosofia de Polícia Comunitária?

VI NAS RUAS DE BELÉM E RESOLVI PUBLICAR

No país das Olimpíadas ainda há falta de apoio ao esporte.
Bem que o esporte poderia ser uma ferramenta de inibição do envolvimento dos jovens com as drogas.
Mas, no Brasil, diante da quase que total ausência do Estado na comunidade, resta-nos comprar mais viaturas.

Qual é mesmo a política sobre drogas em nosso país? O que é feito no seu bairro para afastara criança e o jovem das drogas? A sua instituição tem algum projeto que apoia esse "combate" às drogas?

O gestor da sua instituição é envolvido nesse processo? Ele é um entusiasta da prevenção às drogas? Ele apoia e participa? Ele destina recursos?

 E nós, policiais, ainda entendemos que a solução para inibir a violência seja fazer barreira, incursão e saturação.
E o pior: quando o delito acontece, a culpa é sempre da ausência da polícia e não da política pública na comunidade.
E quem tem que explicar o roubo, o estupro e o homicidio é o policial.
E tudo é um ciclo repetido todos os dias:
"Em nota, a PM informa que faz rondas diárias no bairro, com três viaturas, quatro motos, cinco cães, oito cavalos..."
Por que a mídia não cobra os projetos sociais e as políticas para a infância e para a juventude?
Se for cobrar o papel do Estado policial, as penitenciárias continuarão superlotadas.
Quando isso vai mudar?

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Coronel da PM assume o Sistema Penitenciário


O coronel Rosinaldo da Silva Conceição, de 49 anos, assumiu o cargo de superintendente do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) nesta quinta-feira (1º). O antigo superintendente, o também coronel André Luiz de Almeida e Cunha,  deixa o comando do órgão para assumir o cargo de secretário-adjunto de Gestão Operacional da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).
A cerimônia de transmissão de cargo foi realizada no auditório da Procuradoria Geral do Estado (PGE), em Belém, e contou com a presença de diversas autoridades além de servidores da Susipe. O secretário de Segurança Pública do Estado, general Jeannot Jansen, representou o governador Simão Jatene durante o evento.
O novo superintendente da Susipe, coronel Rosinaldo Conceição, é casado, pai de dois filhos e ingressou na Polícia Militar do Pará em 1990. É bacharel em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar da Bahia, com pós-graduação em Segurança Pública, Defesa Social e Cidadania pelo Instituto de Ensino de Segurança Pública do Pará (Iesp), em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA).
“Eu fui convocado para assumir mais uma etapa da minha missão aqui na Susipe e a minha trajetória profissional foi sempre assim, determinada para missões árduas e com momentos difíceis. Mas este, em particular, não será assim porque estou recebendo uma autarquia organizada, estruturada administrativamente e composta por profissionais competentes, para darmos um tratamento penal mais digno e humano a uma população carcerária de mais de 16 mil detentos, distribuídos em 46 unidades prisionais”, destacou ele.